Parque Nacional Serra da Capivara

O Parque

A partir da cidade de São Raimundo Nonato e outras cidades próximas é possível acessar mais de 170 sítios arqueológicos, sendo que 16 deles contam com adequações para pessoas com dificuldades de locomoção. O deslocamento se dá por veículos até as entradas autorizadas e posteriormente através de trilhas, sempre realizadas com o acompanhamento de guias especializados. Em São Raimundo Nonato está sediado o importante Museu da Fundação do Homem Americano.

Por que foi tombado

Pinturas rupestres localizadas em 1.200 sítios arqueológicos do Parque Nacional da Serra da Capivara representam um testemunho único das populações pré-históricas que habitavam a região. Essa singularidade obteve o reconhecimento da UNESCO e o parque nacional recebeu o título de patrimônio mundial da humanidade em 1991.

Patrimônio: Mundial

 

 

Ponto de vista Hzoom

Mirza Pellicciotta, Historiadora

Localizado na região sudoeste do Piauí, numa área de fronteira geológica entre a bacia sedimentar do Maranhão Piauí e a depressão periférica do Rio São Francisco, o Parque Nacional da Serra da Capivara se acha formado por planícies e serras (datadas de 440 e 360 milhões de anos) nas quais a erosão vem cavando vales e canyons que chegam a alcançar 270 m de altura.  Entre os poucos espaços preservados na região da caatinga brasileira, o Parque se estende por uma área de 214 km de perímetro e 129 mil hectares abrangendo os municípios de São Raimundo Nonato, São João do Piauí, Coronel José Dias e Canto do Buriti, contando com uma vegetação arbustiva densa e espinhosa, na qual predominam plantas suculentas, árvores resistentes à seca, arbustos e vegetação xerófila.

Em seu vasto território, o Parque reúne o maior conjunto de pinturas primitivas do mundo e a maior concentração de sítios pré-históricos do continente americano, constando entre estes testemunhos, vestígios da presença do homem na América há 50 mil anos, estima-se. Uma riqueza de registros que, somada a variedade de sítios paleontológicos (preguiças gigantes, cavalos, lhamas, camelídeos…) e a presença de espécimes únicas de fauna e flora, vem permitindo aos cientistas constatar que a Serra da Capivara abrigou na pré história uma densa população de homens e animais; testemunhos de uma antiguidade e variedade de vida que até então se achavam desconhecidos nesta porção do planeta.

A grande questão que se coloca na atualidade é a de garantir o equilíbrio milenarmente construído entre os recursos naturais e culturais desta região como condição para a conservação de ambos os sistemas, razão da formação, em 1986, da Fundação Museu do Homem Americano, instituição criada por cientistas de diversos países, sob a direção da arqueóloga Niède Guidon, que desde 1973 iniciou seus trabalhos sobre “O Homem no Sudeste do Piauí: da pré-história aos dias atuais. A interação Homem-Meio”.

Este grupo, dotado de caráter multidisciplinar a partir de 1978 (com a presença de arqueólogos, ecologistas, zoólogos, botânicos, entre outros da chamada Missão Franco-Brasileira do Piauí) ocupou papel central na criação do Parque Nacional da Serra Da Capivara (1878), prestando-se seus estudos, prospecções e inventários a delimitar e estabelecer as bases de seu Plano de Manejo.

Desde então, os esforços de cooperação científica de caráter internacional, somados a atuação de instâncias governamentais, vem dando lugar ao Parque que no curso das últimas décadas firmou parcerias e convênios com instituições e universidades brasileiras, francesas, italianas, norte-americanas e inglesas, além de receber financiamentos de pesquisa (Fundação Ford) e recursos procedentes de órgãos nacionais e internacionais (Cooperação Técnica da Itália, BID, BNDES, Ministério da Educação, Ministério da Cultura, Petrobrás) para os trabalhos de prospecção, inventários, estudos, salvaguarda e gestão do patrimônio arqueológico, paleontológico e ambiental contido na região. À FUMDHAM (com apoio das instâncias governamentais e do IBAMA) e ao Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade cabem o gerenciamento, defesa e manutenção do Parque.

Foi, então, no curso de 38 anos de trabalho científico que a região que hoje abriga o Parque Nacional da Serra da Capivara começou a revelar seu patrimônio cultural e ambiental inestimável; um patrimônio que hoje contabiliza 680 sítios arqueológicos catalogados nos limites do Parque (entre eles, 600 sítios de pinturas e/ou gravuras rupestres e 63 sítios referentes a presença de aldeias e oficinas líticas de diferentes períodos) e 1.223 sítios na região do Parque (constando 922 sítios com pinturas, 218 com pinturas e gravuras, 83 com gravuras). Além dos testemunhos culturais, o Parque contém sítios paleontológicos riquíssimos  que nos dizeres da FUMDHAM “testemunham uma grande diversidade e fornecem dados preciosos sobre a idade e o paleoambiente no qual viviam os mais antigos homens americanos conhecidos atualmente (…)  fauna [que] traduz uma paisagem mista de pradaria e de floresta, sob um clima tão quente quanto o atual, mas bem mais úmido”(http://www.fumdham.org.br/pesquisas/ ).

 

Também os inventários da fauna (mamíferos, aves, répteis e anfíbios) e da flora, os estudos geológicos e meteorológicos complementam o corpo dos registros, testemunhando a presença de um acervo da mais alta singularidade e relevância.

Os sítios arqueológicos, de qualquer forma, como responsáveis pela inclusão do Parque na Lista do Patrimônio Mundial da Unesco, constituem-se no principal atrativo de visitação; através delas, os visitantes podem tomar contato com registros milenares deixados por grupos humanos de diferentes características culturais e que deram origem a “um produto gráfico final que foi realizado gradativamente e que pela sua narrativa evoca fatos da vida cotidiana e cerimonial da vida em épocas pré-históricas” (http://www.fumdham.org.br/turismo.html).

As pinturas pré-históricas (semelhantes às registradas em cavernas da França, Espanha e Austrália) encontram-se, ainda, distribuídas por uma região dotada de características e beleza únicas e que ao longo do ano dão lugar a paisagens singulares: no período das chuvas (novembro a maio) o parque é tomado por flores e tons verdes; em junho as folhas amarelecem e caem para dar lugar a uma paisagem malva cobre de troncos cinzas entrelaçados de ramas…

Da mesma forma, os contextos geológicos diversificados e constituídos tanto de paredões de arenito, quanto de afloramentos kársicos com cavernas e lagos subterrâneos, promovem uma surpreendente variação da vegetação, mesclando-se a caatinga com ilhas de floresta tropical úmida localizadas em meio a boqueirões estreitos.

Enfim, o Parque permite o acesso a mais de 170 sítios arqueológicos, sendo que 16 deles contam com adequações para pessoas com dificuldades de locomoção. O deslocamento se dá por trilhas, sempre realizadas com a presença de guias, além dos visitantes poderem contar com as instalações e realizações da Fundação Museu do Homem Americano que ali oferece suas instalações museográficas.

Informações úteis

De carro ou de ônibus para São Raimundo Nonato. De Teresina, Piauí, 540 km, de Petrolina, Pernambuco, 300 km. O aeroporto está em construção.

A entrada é gratuita e o acompanhamento por um guia local, pago a parte, é obrigatório.

Mais detalhes

http://www.fumdham.org.br/parque/

http://www.icmbio.gov.br/portal/visitacao1/unidades-abertas-a-visitacao/199-parque-nacional-da-serra-da-capivara

Centro Cultural Sérgio Motta, s/nº.Bairro Campestre, São Raimundo Nonato, PI, CEP 64770-000

(89) 3582-1700 ou 3582-1612

Visitação: de terça a domingo de 9:00 a 17:00 h.

Ingressos: consulte www.fumdham.org.br

IPHAN – Superintendência no Piauí

Rua Magalhães Filho, 779 .Centro, Teresina, Piauí, CEP 64000-128

(86) 3221-1404

iphan-pi@iphan.gov.br

www.iphan.gov.br/pi

IPHAN – Escritório de São Raimundo Nonato

Rua Angelo Acelino, s/nº.Centro, São Raimundo Nonato, PI, CEP 64770-000

(89) 3582.2633

escritorio.saoraimundo@iphan.gov.br

Regional do Piauí

Rua Merval Veras, nº 80.Bairro Nossa Senhora do Carmo, Parnaíba, PI, CEP 64200-030

(86) 3221-1615

http://www.icmbio.gov.br/

Escritório Regional de São Raimundo Nonato

Rua Dr. Luiz Paixão, 188.Centro, São Raimundo Nonato, PI, CEP 64770-000

(89) 3582-2031 e (89) 3582-2085

www.ibama.gov.br

Rod. Presidente Juscelino Kubitschek, s/nº, na BR 020. Bairro Primavera, São Raimundo Nonato, PI, CEP 64770-000

(89) 3582-2602

www.saoraimundononato.pi.gov.br

Rua Capitão Newton Rubens, 1531. São Raimundo Nonato, PI, CEP 64770-00

(89) 3582-1413

Marília Vasconcellos, fotografia

Mirza Pellicciotta, produção textual

Rafael Vasconcellos, gestão e produção textual

Denise Garcia, registro da paisagem sonora

 

 

Rubens Luna, pesquisador. Eugênia Vitória e Silva Medeiros, Coordenadora Regional do Instituto Chico Mendes. Niède Guidon, Diretora da Fundação do Museu do Homem Americano. Rosa Trakalo, Fundação do Museu do Homem Americano. Claudiana Cruz dos Anjos, IPHAN – Superintendência do Piauí. Tiago Leite Ramires, IPHAN – Superintendência do Piauí. Romildo Macedo Mafra, IBAMA – Superintendência do Piauí. José Herculano de Negreiros, Prefeito de São Raimundo Nonato. Stela de Negreiros Oliveira, IPHAN – Escritório de S. Raimundo Nonato. Espedito Junior Mendes de Araújo, IBAMA – São Raimundo Nonato. Ítalo Trindade de Carvalho, IBAMA – São Raimundo Nonato. Elisabeth Galvão, Prefeitura de São Raimundo Nonato